22 de mai de 2014

Aprenda a fazer hidratação caseira

Tudo começa com uma boa higienização do couro cabeludo para eliminar as impurezas e principalmente se livrar da oleosidade. Para isso, é preciso abrir mão de um pouco de conforto e encarar a água com temperaturas mais baixas, entre fria e morna. “A água quente estimula a oleosidade do couro cabeludo, dilata as escamas do cabelo, faz perder o brilho e embaraçar com mais facilidade”.


Dê adeus à água quente
A temperatura da água faz toda a diferença
Em seguida, divida o líquido nas mãos e espalhe metade no topo da cabeça e a outra metade do meio para as  pontas, sempre de maneira uniforme. E a quantidade? “Se fizer espuma e você sentir que o cabelo está lavado, está pronto. Se não espumar, é porque ainda está sujo. A quantidade depende do volume e comprimento dos fios, não há uma regra”. Por isso, preste atenção nos seus cabelos e observe se estão limpos de verdade e, se precisar aplicar mais uma vez, vá em frente.
Outro passo igualmente importante é o enxágue e certifique-se de que o xampu foi 100% eliminado.
A hidratação no banho pode ser feita entre uma e duas vezes por semana e, para ter resultados melhores, a escolha do produto certo é valiosa. Intercale as sessões de cuidados com máscaras de reconstrução e cremes de hidratação.


Antes da hidratação, a água morna é bacana para ajudar a abrir a cutículas do cabelo. Depois, na hora de enxaguar a máscara, a temperatura da água precisa ser ligeiramente fria (não muito) para selar a cutícula do cabelo, evitar fios arrepiados e deixá-los brilhosos.

Acerte no xampu
Aquele efeito de cabelo solto e mais macio conseguido com as lavagens no salão. É importante definir o produto para seu estilo: seco, oleoso, cacheado, colorido, com alisamento e por aí vai. As prateleiras de supermercados e farmácias estão lotadas de opções, escolha a que melhor se adapta à sua necessidade.

 Cabelos limpos fazem toda a diferença
Se o cabelo não for lavado da forma certa, o excesso de oleosidade e impurezas impedirá que a máscara capilar aja no fio e dê o efeito desejado. Por isso, é importante lavar o cabelo muito bem antes da hidratação, de preferência com água morna ou em temperatura ambiente.
Mas, cuidado para não cair em truques:
Xampus que prometem tratar raiz oleosa e ponta seca costumam não funcionar.
Muito simples: é impossível o mesmo xampu tratar duas características tão diferentes ao mesmo tempo. Por isso, faça como nos salões. Use um produto para cabelos oleosos para higienizar o couro cabeludo e, em seguida, aplique um de tratamento para lavar o restante dos fios.

Outra opção disponível para quem tem muita oleosidade é o xampu antirresíduos, que tem maior poder de eliminar as impurezas. Por isso, para evitar que o cabelo fique seco demais, o ideal é utilizar a cada 15 dias, em média.
O tal do xampu antirresíduos
O xampu antirresíduos é ótimo para limpar profundamente os fios e retirar todas as impurezas, excesso de poluição, oleosidade, sujeira e acúmulo de outros produtos também (o famoso “meu cabelo acostumou com tal condicionador”), portando são ótimos para serem usados antes da hidratação.
Quem tem cabelo normal, misto ou oleoso pode usar o xampu antirresíduos uma vez por semana, a cada quinze dias ou até mais tempo, depende da sua necessidade. Quem tem cabelo seco é bom não abusar, uma vez no mês está de bom tamanho.
Durante a lavagem com xampu antirresíduos, não “embole” os fios ou faça movimentos muito bruscos, pois você pode danificá-los e embaraçá-los. Faça movimentos circulares no couro cabeludo, bem devagar, sem emaranhar os fios.
Quem tem cabelo tingido, danificado, com algum tipo de alisamento ou química não é bacana usá-lo, porque o xampu antirresíduos pode desbotar o fio, ressecar ou ainda diminuir os efeitos da progressiva/alisante etc. Não é uma regra não, mas pode acontecer! Se esse for o seu caso, antes da hidratação apenas use o seu xampu de costume e aplique-o duas vezes caso seu cabelo esteja um pouco sujo.
Sem medo de esfregar
A maneira de esfregar a cabeça é o “grande segredo” da lavagem, pois retira a oleosidade da raiz. Então, para pessoas com cabelos oleosos, coloque a força em prática e esfregue com vontade e paciência usando a ponta dos dedos.
Mas, para os secos, o ideal é apenas massagear o couro cabeludo com movimentos circulares, pois assim aumenta a circulação e produção de oleosidade. Para lavar o comprimento, a regra é a mesma para todos os tipos de cabelos: evite friccioná-los entre as mãos, apenas massageie com leveza.  “Evite o atrito nas pontas porque isso abre as escamas do cabelo”.
Não tenha preguiça de enxaguar
Não há uma regra para quantas vezes por semana a lavagem deve ser feita. Duas, três ou todos os dias: a quantidade varia de acordo com a vontade e necessidade de cada pessoa. Mas, vale lembrar que a água, assim como para a pele, é  o melhor hidratante que existe. “O problema não é a lavagem, mas é a qualidade dos produtos e a forma que vai secar o cabelo e se vai usar chapinha ou não”. Portanto, abuse da água com consciência, já que cabelo sujo, além de anti-higiênico, pode ter efeitos prejudiciais, como aumentar a queda, por exemplo.
Hidratação

 Higiene é essencial
Evite colocar as mãos no pote para retirar/aplicar o produto, de preferência use um pincel de tintura bem limpo. Se você não tem, use uma colherzinha para retirar o produto do pote e o aplique com as mãos bem limpas.
Isso tudo evita que o produto seja contaminado por bactérias ou altere seu pH.
É na hora de hidratar que entra em cena a tolha de rosto. Depois de devidamente lavado, retire a umidade dos fios com ela e prepare-se para a máscara hidratante ou creme de tratamento, que são mais poderosos do que condicionadores comuns.
Primeiro, retire o produto do pote com uma espátula e, na palma da mão, misture algumas gotas de óleo. Entre as opções, há aqueles a base de argan, macadâmia e abacate.
Quantidade não é qualidade
Evite emplastar o cabelo de creme, não é a quantidade que faz a diferença e sim a forma de aplicação. Preocupe-se em garantir que todos os fios recebam produto igualmente.
Depois, espalhe nas mãos e aplique da metade para as pontas dos fios. Mas uma vez é hora colocar os braços em ação e apostar na massagem! O ideal é aplicar a máscara mecha por mecha, partindo da parte de baixo do cabelo (próximo à nuca) até a parte frontal (próximo à testa). Para cabelos normais a secos, o produto deve ser aplicado a partir de dois até quatro dedos de distância da raiz. Para cabelos mistos e oleosos, do meio do cabelo às pontas. O importante é nunca aplicar a máscara na raiz, em nenhum dos casos e faça movimentos verticais, sempre de cima para baixo, com a máximo de velocidade que conseguir.
Obs: se você tem cabelo muito oleoso e acha que seu cabelo pode “ensebar”, aplique somente nas pontas.
E, se na hora da lavagem a água tem que ser fria, aqui o calor do chuveiro é um ótimo aliado. “O calor vai dilatar as escamas do fio e a máscara vai penetrar com muito mais força”, depois de terminada a sessão de massagem, molhe a toalha com aquela água bem quente que sai assim que o chuveiro é ligado, tire o excesso e enrole-a na cabeça. Deixe agir por dez minutos e enxágue bem.
Não deixe resíduos de produto
Depois da hidratação, enxague bem os cabelos apenas com água até que o produto saia completamente. Muita gente acha que deixar resíduos de máscara ou condicionador faz bem para os fios e isso é um péssimo engano: não retirar esses resíduos pode deixar os cabelos opacos, pesados e até causar a queda.
Cabelos lindos por dentro e por fora
As de reconstrução têm grande concentração de queratina, e cuidam da parte interna do fio evitando a quebra e pontas duplas. “As pessoas acham que estas não funcionam, mas elas são ótimas”. Assim que terminar a hidratação, o cabelo não ficará com aquele efeito incrível por fora, mas por dentro, estará muito mais saudável.
Por isso, para conquistar o efeito de brilho e maciez, intercale com cremes de nutrição, que tratam o cabelo por fora e deixam o cabelo mais “molinho” e sedoso.
Engana-se quem acha que só é possível ter cabelos sempre hidratados indo ao salão. Hoje em dia isso não cola mais, já existem muitas máscaras boas, que agem em pouco tempo e se aplicadas da forma correta, hidratam o cabelo consideravelmente e ajudam a mantê-lo saudável, sem que você precise ir ao cabeleireiro toda semana.
Eu gastei muito tempo da minha vida comprando/testando inúmeras máscaras e nenhuma delas me satisfazia, até que eu  me toquei que o problema não era elas em si, mas a minha falta de conhecimento e de certa forma até “arrogância”, porque eu achava que por hidratação ser algo tão simples, não tinha segredo… Mas tem. Quando eu aprendi grande parte deles (pesquisando e me informando muito), meu cabelo melhorou muito e parei de me frustrar tanto com máscaras capilares.
1.    Condicionador antes/depois da hidratação pode?
Não. Por dois motivos: primeiro porque as cutículas do fio precisam estar abertas para o produto agir corretamente, e a função do condicionador é justamente fechá-las, então ele vai atrapalhar a ação da máscara. O segundo motivo é meio óbvio: o excesso de produtos hidratantes poderão deixar o cabelo pesado, sem balanço.
Depois da aplicação não é necessário, também para não pesar os fios. Se você quiser, na hora de secar, pode aplicar algumas gotinhas de leave-in.
2.    Evite aplicar a máscara nos cabelos molhados
Hidratar os cabelos no banho é extremamente prático (as famosas máscaras que agem em 3 minutos!), mas tem seus pontos negativos. Ao aplicar a máscara nos cabelos molhados o produto é diluído e perde a eficiência, o que não é nem um pouco bom.
Para evitar isso, antes da aplicação seque os cabelos na toalha (sem esfregar), apertando suavemente os fios para tirar o excesso de água, depois os desembarace com um pente largo e só então aplique a máscara.

3.    Truques de salão
O ponto chave da hidratação é massagear cada mecha com cuidado. Uma dica bacana é aplicar o produto de cima para baixo, distribuindo-o por toda a mecha. Depois, massageie de baixo para cima para que o produto penetre melhor na cutícula do cabelo. Para finalizar, de cima para baixo novamente, para fechar a cutícula e dar brilho aos fios.
4.    Não passe do tempo
Siga à risca o tempo recomendado para deixar a máscara agir. Passar do tempo não otimiza o efeito, muito pelo contrário, pode até ressecar os cabelos.
5.    O calor ajuda, mas pode atrapalhar
Depois da aplicação da máscara, prenda o cabelo e coloque uma touca laminada (se você não tiver nenhuma, touca de banho serve ou ainda uma toalha morna). O calor ajuda a abrir as cutículas do cabelo e garante que o produto atue melhor.


Evite toucas térmicas (aquelas de 1900 e dinossauro, que você liga na tomada) porque na maioria das vezes elas fornecem calor além da conta e podem danificar a estrutura do fio, bem como queimar o couro cabeludo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...